Perguntas

Quer saber mais sobre o projeto Orquestrando São Paulo? Tire suas dúvidas sobre cronograma, objetivos do curso, plataforma utilizada nas aulas, metodologia, critérios para participar, entre outros.

O projeto surgiu a partir da iniciativa do maestro João Carlos Martins, analisando o El Sistema, programa venezuelano, mantido pelo governo federal do país e que nos últimos 40 anos permitiu a inclusão social de uma ampla parcela da população local, mudando efetivamente a importância da arte musical no cenário cultural local. No caso do Brasil, um país com dimensões continentais, é inviável que o governo mantenha um programa semelhante, por isso a idealização do projeto, realizado pelo SESI e patrocinado pela FIESP implementado no estado de São Paulo.
O projeto tem sua ação voltada às cidades do estado de São Paulo, com até 50.000 pessoas, com os objetivos de:
  • Capacitar os regentes locais, transformando-os em agentes mobilizadores nos grupos em que atuam;
  • Potencializar o trabalho dos grupos musicais locais, através da capacitação do regente/agente;
  • Oferecer suporte para a ampliação da qualidade e do alcance dos grupos musicais;
  • Finalmente o projeto visa fomentar a atividade musical no estado de São Paulo através da ampliação do espectro de ação dos grupos que estarão envolvidos nas ações do projeto.
O SESI-SP tem programa que visa a capacitação de músicos nos seus Núcleos de Música, em 10 Unidades SESI-SP, a ação do Projeto Orquestrando São Paulo tem objetivo diferente, não será trabalhada a capacitação dos grupos ou artistas, mas haverá uma colaboração no aperfeiçoamento e capacitação de regentes das bandas e orquestras dos municípios com até 50.000 habitantes. Este é um trabalho importante e necessário para a manutenção de grupos musicais pelo interior de São Paulo e para permitir que novos artistas apareçam no cenário musical erudito.
Na atualidade é comum a existência de projetos de formação musical, mas na sua maioria, são direcionados ao ensino de música e de formação em algum instrumento musical. O trabalho de preparação de regentes é escasso e torna-se inexistente nas pequenas cidades, assim o projeto distingue-se ao oferecer aprimoramento técnico e subsídios para que os regentes locais tornem-se também multiplicadores e gestores de suas bandas e orquestras. Há uma lacuna entre a música e a gestão de um grupo/orquestra e é neste ponto que o projeto visa atuar.
Na atualidade é comum a existência de projetos de formação musical, mas na sua maioria, são direcionados ao ensino de música e de formação em algum instrumento musical. O trabalho de preparação de regentes é escasso e torna-se inexistente nas pequenas cidades, assim o projeto distingue-se ao oferecer aprimoramento técnico e subsídios para que os regentes locais tornem-se também multiplicadores e gestores de suas bandas e orquestras. Há uma lacuna entre a música e a gestão de um grupo/orquestra e é neste ponto que o projeto visa atuar.
O curso será gratuito e online.
As aulas estarão disponíveis para os alunos, via Portal de Educação do SESI-SP e acontecerão por módulos. A plataforma é Moodle.